Pular para o conteúdo principal

Justiça condena Valério a quatro anos de prisão


 
Empresário foi condenado pela Justiça Federal de Minas; ele omitiu informações à Receita e prestou falsas declarações do IR
 
Minas Gerais - O empresário Marcos Valério, operador do mensalão, foi condenado a mais quatro anos de prisão na Justiça Federal de Minas Gerais. Segundo o Ministério Público Federal, Valério recebeu ainda pena de 120 dias-multa por sonegação fiscal.
 
A denúncia da Procuradoria afirma que o empresário, com a mulher Renilda Santiago, omitiu informações à Receita Federal e prestou falsas declarações de Imposto de Renda em 2001 e 2002.
De acordo com o Ministério Público, os problemas continuaram mesmo com a correção apresentada em 2005, após o escândalo do mensalão. A Procuradoria diz que as retificações apontaram "vultosa sonegação".
 
"Os réus efetivamente reduziram e suprimiram o pagamento de tributo - Imposto de Renda - mediante a omissão de informações e prestação de declarações falsas ao ensejo da apresentação das declarações conjuntas do Imposto de Renda Pessoa Física", afirma a juíza Camila Franco e Silva, da 4ª Vara Federal de Belo Horizonte.

Valério - Utilizando como base a teoria do domínio do fato, a juíza absolveu Renilda. "O contribuinte declarante sempre foi o corréu Marcos Valério Fernandes de Souza, (...) que era quem tinha o domínio da conduta, ou seja, o comando final da ação", afirma Camila Franco.
 
Valério poderá recorrer desta decisão em liberdade. O Ministério Público analisa se vai recorrer da absolvição de Renilda.
 
O advogado de Valério, Marcelo Leonardo, afirmou que ainda não foi notificado oficialmente da decisão. "Quando tivermos conhecimento, vamos recorrer ao Tribunal Regional Federal, porque se trata de uma decisão de primeira instância", afirmou.
 
Ele também comemorou a quarta absolvição de Renilda em processos movidos pela Procuradoria. "O MPF tem feito uma perseguição implacável a Marcos Valério e a sua esposa. A Justiça reconheceu que ela era uma mera dona de casa."
 
Outros casos - No caso do mensalão, julgado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no ano passado, Valério foi condenado pelos crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, evasão de divisas e gestão fraudulenta.
 
Entre os réus, o empresário foi o que recebeu a maior pena: 40 anos, 4 meses e 6 dias de prisão. Ele também deverá pagar uma multa de R$ 2,8 milhões.
 
Além deste caso, Valério também já recebeu outras duas condenações na Justiça Federal de Minas Gerais. As penas nesses casos chegam a 15 anos e 10 meses de prisão. Ele ainda pode recorrer das decisões.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Criança morre após negligência médica em Axixá

Uma  criança de   1 ano onze meses perdeu a vida na cidade de Axixá, após negligência médica a mãe Valeria Silva se deslocou até o hospital e Maternidade em Axixá nesta segunda-feira (19),   na busca de atendimento médico para seu filho que se chama Dierlison Ryan, a mãe estava desesperada quando chegou no hospital na hora ser atendida o médico de plantão olhou para criança e alegou que a criança estava era só com sono e para mãe não se preocupa, sendo que a criança estava chorando e mãe falou para o médico que seu filho estava sim passado mal mais médico voltou a dizer que era só sono uma omissão de socorro por parte do médico da cidade.
A mãe não foi atendida no hospital onde o profissional da saúde ser quer examinou a criança para ver se tinha algo a mãe acabou voltando para casa sem atendimento médico, com o seu filho quando chegou em sua casa a  criança não resistiu veio a óbito,  morrendo na casa em plena cama da mãe.

A prefeita de Axixá Sônia vem fazendo uma péssima gestão e se q…

MP notificou a prefeita Irlahi e Calvet Filho por campanhas irregulares e crimes eleitorais; Irlahi ainda responde por Showmício

Rosário-MA: Dois candidatos a prefeitos de Rosário foram notificados na Justiiça Eleitoral pelo Ministério Público, devido a irregularidade em suas campanhas e até crimes eleitorais.  As notificações foram assinadas pela juíza eleitoral Karine Lopes de Castro da 18ª Zona Eleitoral-MA.

Contra Irlahi Moraes (PMDB) pesa a representação Nº 795-46.2016.6.10.0094 e contra Calvet Filho (PSDB) a N° 746-31.2016.10.6.10.0094. É importante ressaltar que eles podem recorrer, mas por se tratar de ações ingressadas pelo próprio MP é bem possível que sejam punidos. Nos bastidores políticos já é esperado que ambas campanhas recebam multas pesadas.


Irlahi Moraes desde a sua convenção tem atropelado todos os protocolos eleitorais, por exemplo: realizando caminhada no dia da sua convenção pelas ruas da cidade a distâncias superiores a 100 metros do local do evento. Já Calvet Filho ates mesmo da eleição já fazia propaganda irregular desafiando a Justiça Eleitoral com comícios, carros adesivados com propaga…

Empresária morre após ser baleada durante assalto e populares pedem justiça e querem invadir a delegacia de Rosário e linchar os assassinos.

Empresária Adilce Silva  dona da academia Espaço Fitness  morreu após ser baleada durante um assalto na noite   deste domingo (21) .   De acordo com informações a vítima estava na padaria da família que fica localizada na rua Benedito Leite no centro de Rosário, quando foi abordada pelos dois criminosos que são menores de idade. Segundo informações Adilce  e familiares entregaram os celulares e os pertences mais mesmo assim um dos criminosos atirou na empresária um absurdo um ato de crueldade com uma pessoa de bem um dos criminoso chegaram aponta a arma para uma criança de 4 anos sendo que a criança neto de Adilce .
A empresaria foi levada ao hospital SESP mais não resistiu Adilce Silva era casada com Zondeck Anceles que é irmão do gestor da regional da saúde de Rosário Willame Anceles. a empresaria Adilce é um símbolo do mundo fitness e na cidade e região.
Os bandidos foram presos e a população cercou a delegacia e  a população esta revoltada e pedindo justiça.
A violência to…