Pular para o conteúdo principal

Trama para matar militares em Rosário é apurada pela polícia

Dez pessoas, que seriam traficantes de entorpecentes na região, foram presas em megaoperação coordenada pelo Departamento de Combate a Narcóticos.
 
Dez pessoas foram presas na quinta-feira (24), no município de Rosário, sob suspeita de planejarem a morte de policiais militares da região. Todas seriam traficantes de drogas, que estariam descontentes com as ações policiais na região, contra o comércio livre de entorpecentes. A megaoperação realizada em Rosário foi batizada de "Gato Maracajá II" e contou com a participação 40 policiais, entre civis e militares, coordenada pelo Departamento de Combate a Narcóticos (Denarc) de São Luís.

 
"Nosso objetivo foi cumprir sete mandados de busca e apreensão, expedidos pela juíza da Comarca, Rosângela Prazeres Macieira, e acabou proporcionando à Polícia Civil realizar flagrantes de venda e distribuição de entorpecentes na cidade", explicou o titular do Denarc, delegado Cláudio Mendes. Durante as diligências, os investigadores e os militares apreenderam pedras de crack, R$ 1.000,00, e duas armas de fogo (uma escopeta calibre 12 e revólver calibre 32, municiados). Foram presos seis homens e quatro mulheres. Apenas um casal foi autuado em flagrante por tráfico.
 
Hildovan Carvalho Rabelo, conhecido como Dalvan, de 24 anos, foi preso em casa, na Travessa da Conceição, com duas pedras de crack e R$ 1.000,00. Joicelia Oliveira Araújo, a Joice, de 35 anos, foi encontrada com uma escopeta e um revólver municiado. O casal, bem como os outros conduzidos, foi apresentado na delegacia regional, de onde saiu a denúncia de um suposto consórcio de traficantes interessados em matar policiais militares, lotados na região. A investigação corre em sigilo. Os flagrantes também foram acompanhados pela delegada Vanda Moura Leite, que compõe a equipe do Denarc.

Plano de morte - Entre as supostas vítimas dos traficantes investigados, a polícia judiciária já teria identificado um major da PM. "Recebemos informações de que o bando estaria traçando um plano de morte para alguns oficiais da PM de Rosário, inclusive um major, por conta do seu intenso trabalho no combate ao tráfico de drogas naquele município", acrescentou o delegado Cláudio Mendes.
 
Essa já é a segunda vez que a cidade de Rosário é alvo de operação policial, já que a região se tornou uma das principais rotas de traficantes que cruzam o estado. A primeira operação se deu em no início de 2012, quando o departamento especializado da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) prendeu 15 pessoas.
 
As investigações sobre o plano de morte dos policiais militares são acompanhadas pelo superintendente de Polícia Civil do Interior (SPCI), delegado Jair Lima de Paiva, que conta com apoio de policiais da 7ª Companhia Independente da PM de Rosário. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Franklin Pacheco, determinou apoio às investigações, que terá a participação de policiais do Serviço de Inteligência da PM.

Mais

A operação "Gato Maracajá II" foi denominada assim em alusão a um traficante da região, preso na ação policial de 1012, identificado apenas como Edilson, que, segundo os investigadores, tinha mechas do cabelo pintado na cor amarelo-escuro, semelhante aos pelos do felino nativo da América Central e da América do Sul, também encontrado com frequência na Floresta Amazônica. Segundo informou a polícia, o criminoso já morreu, vítima da guerra do tráfico de drogas, na região.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: