Pular para o conteúdo principal

Agora Lascou: Aterro da Ribeira em São Luís, deve ser fechado até 2014 e lixo irá para Rosário

Cientista sanitário Lúcio de Macedo se preocupa com a situação e chama atenção, sobretudo porque o grande fluxo de carros na BR-135.
 
O Aterro da Ribeira, maior lixão exposto de São Luís, para onde é levada a maior parte do lixo produzido pela população da capital maranhense, já tem prazo para fechamento, em 2014. O local apresenta uma das maiores populações de urubus, que transformou o ecossistema no entorno, criando ninhos e multiplicando-se. O espaço fica a menos de 20 quilômetros do Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado.
 
A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) tem registrado cada vez mais frequentemente acidentes envolvendo aves e aeronaves. Em fevereiro deste ano, um avião teve a decolagem abortada porque um urubu entrou em uma turbina. O avião, da TAM, estava saindo de São Luís com destino a Brasília.
 
Porém o fechamento do Aterro da Ribeira não responde apenas a esse problema da proximidade com o aeroporto. Depois de atingir sua capacidade máxima e com a instauração da Lei nº 12.305/2010, que estabeleceu a Política Nacional de Resíduos Sólidos e determinou o fechamento de todos os lixões a céu aberto no território brasileiro, a única saída da Prefeitura de São Luís ainda durante a gestão de João Castelo foi decidir pelo fechamento.
 
Os resíduos da construção civil são utilizados para a cobertura do lixo orgânico no Aterro da Ribeira. Contudo, a Prefeitura informou que será construída uma usina de reciclagem para o tratamento desse tipo específico de lixo, cujos derivados serão revendidos para empresas de construção civil.
 
A informação foi confirmada ainda no ano passado, com a elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, estabelecido em audiência pública pelo Município. Anteriormente, no início de 2010, a Prefeitura de São Luís havia anunciado uma ampliação do Aterro da Ribeira, que deveria ganhar mais 15 hectares para área de tratamento de lixo e custar R$ 15 milhões aos cofres públicos. Contudo, a intenção causou celeuma judicial. O serviço foi impedido por meio de processos movidos pelo Ministério Público Estadual, que aconselhou a transferência do lixão para outra área.
 
Com a impossibilidade de expansão do aterro e a determinação do Governo Federal de fechamento de todos os lixões a céu aberto, restou a Prefeitura de São Luís elaborar um plano que já previsse a instalação de uma unidade de tratamento de lixo fechada. A primeira solução foi iniciar a instalação da unidade de tratamento de lixo no município de Rosário, pretensão que tem sido continuada pelo atual prefeito de São Luís.
 
A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) informou, por meio de nota, que o Aterro da Ribeira, depois da instalação da nova unidade de tratamento de lixo em Rosário, vai se tornar uma espaço de compostagem de resíduos sólidos. Tal intenção foi questionada pelo engenheiro sanitário Lúcio Alves de Macedo, que criticou a ação.Segundo ele, a conservação de unidade de compostagem de resíduos no local manterá a grande população de urubus na área, o que continuará a causar colisões entre aves e aviões que decolam e aterrissam no Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado.

Transporte - Uma das preocupações demonstradas pelo engenheiro sanitário Lúcio de Macedo com a unidade de tratamento de lixo em Rosário, trata-se do transporte dos resíduos coletados nas ruas de São Luís. O grande fluxo de carros na BR-135, única saída por terra da capital, pode atrasar e elevar os custos da coleta acima do necessário.
 
Macedo acredita que o empreendimento depende primeiramente da duplicação da BR-135, que tem sido conduzida pelo Departamento Nacional de Infraestrutura do Trânsito (DNIT). Ele propôs, em audiência na última segunda-feira, dia 29, na Câmara Municipal de Vereadores, a instalação de estações aquaviárias de transbordo, para ajudar na coleta de lixo em toda a cidade.
 
"Por meio do mar, temos uma chance de acelerar o processo de transporte de lixo. Propus a criação de três unidades secundárias - uma delas no São Francisco, outra no Bairro de Fátima e uma em São José de Ribamar - ligadas a uma estação de transbordo maior, próxima à Estiva. Com isso, tornaríamos o trabalho mais célere, por utilizar um espaço de transporte pouco aproveitado na cidade, nossos rios e mares", explicou o sanitarista.

Alternativas - Para solucionar os problemas dos lixões no entorno da área urbana de São Luís, a Semosp anunciou que já autorizou a construção de ecopontos (estações de pequena carga para recebimento de resíduos sólidos) a serem distribuídos estrategicamente em diversos bairros da cidade. Serão construídos 40 ecopontos, cuja construção imediata de 20 unidades já foi ordenada.
 
Para o engenheiro sanitário Lúcio de Macedo, as unidades mostram resultado eficiente porque podem funcionar ainda como pontos de tratamento, reciclagem e coleta. Ele acredita que são necessários diversos pontos como esses, instalados em cada bairro de São Luís. "Com unidades menores, que podem ser utilizadas para oferecer serviços de reciclagem, a coleta em São Luís poderá atingir um padrão que se assemelha ao de Fortaleza, no Ceará, que fechou todos os seus lixões nos últimos dois anos", explicou Macedo.
 
A conclusão do Plano Municipal Integrado de Saneamento Básico que abrange os assuntos referentes ao esgoto, água, resíduos sólidos e drenagem ocorrerá até junho, quando serão realizadas audiências públicas, segundo informou a Semosp. A Prefeitura ainda garantiu que, até 2014, a nova unidade de tratamento de resíduos sólidos em Rosário entrará em funcionamento.
 
Mais

A coleta de lixo em São Luís é realizada com máquinas e caminhões compactadores em toda a cidade. Para o melhor aproveitamento das equipes de trabalho, alguns trechos recebem coleta diária (praias, feiras, área central, área histórica e avenidas) e outro em dias alternados. Além disso, somente no mês de abril, a Prefeitura contratou 580 homens para os serviços de limpeza urbana.
 
 
Por O Estado do Maranhão

Comentários

Anônimo disse…
Telhado de vidro. Agora quero ver a cara dos safados que agora estão no governo de Rosário. Para citar apenas alguns lixeiros do passado como Ferdinan, Joaquim cara de pau, Luiz Orlando, paparica(o lixo contaminado vai matar tua filha). E a prefeitura tá botando o lixo aonde? Heim Paparica tua prefeita tábotando o lixa aonde? E aí queixo de pau? Eaí Luiz rolando?
Anônimo disse…
Seus babacas jánque vocês não sabem eu vou responder. A prefeita não está colocando em lugar nenhum. Ela tá deixando é nes ruas e nas sarjetas. Pois ela não está recolhendo o lixo da cidade. Com as chuvas é o que estAmos vendo, enchentes pra todo .lado. Tudo que é rua alagada. A merda tá é graaaaannnndeeeeeeee
Secretário de Irlahi em OFF disse…
Somos a favor de tudo, eramos contra era o Bimba, agora tudo pode. kkkkkkkkk
Anônimo disse…
Taí seus urubus o lixão é todo de vocês. Aproveitem e tirem a barriga da miséria - Papai Paparicando, Luiz Enrolando, Siló Boa Vida, Joaquim Cara de Pau, e outros abutres menos cotados. E toma cuidado Paparicando que o lixo de S. Luis vai contaminar o ar de Rosário e vai matar a tua filha. Agora cobra solução de Qeixo de Pau que foi o criador do lixão.
Anônimo disse…
E agora Joaquim Neto, seu veterinário de jumenta, o que tu vai fazer com o lixão, seu safado?

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Criança morre após negligência médica em Axixá

Uma  criança de   1 ano onze meses perdeu a vida na cidade de Axixá, após negligência médica a mãe Valeria Silva se deslocou até o hospital e Maternidade em Axixá nesta segunda-feira (19),   na busca de atendimento médico para seu filho que se chama Dierlison Ryan, a mãe estava desesperada quando chegou no hospital na hora ser atendida o médico de plantão olhou para criança e alegou que a criança estava era só com sono e para mãe não se preocupa, sendo que a criança estava chorando e mãe falou para o médico que seu filho estava sim passado mal mais médico voltou a dizer que era só sono uma omissão de socorro por parte do médico da cidade.
A mãe não foi atendida no hospital onde o profissional da saúde ser quer examinou a criança para ver se tinha algo a mãe acabou voltando para casa sem atendimento médico, com o seu filho quando chegou em sua casa a  criança não resistiu veio a óbito,  morrendo na casa em plena cama da mãe.

A prefeita de Axixá Sônia vem fazendo uma péssima gestão e se q…