Pular para o conteúdo principal

Matadouros irregulares põem em risco a saúde e meio ambiente em Rosário

Cabeças de boi espalhadas por todos os lados, restos de pele, crinas cortadas, manchas de sangue e fezes ainda frescas. O odor de carniça se apodera do ambiente e só dá trégua quando o vento sopra forte. Duas mangueiras, cujos galhos mais fortes apresentam marcas de cordas, completam o cenário de ‘moita’, local onde funciona um dos pontos de abate clandestino de animais para o consumo humano, existentes em Rosário, a 78 km de São Luís, na região Norte do Estado.
Blog do Udes Filho chegou até o local após receber denúncias de moradores do município. Segundo os relatos, os bovinos abatidos e vendidos semanalmente no Mercado Público e em estabelecimentos espalhados pela cidade, quase todos são mortos de forma clandestina, sob a copa de árvores e até próximos a estribarias.
Segundo apurou a reportagem, o abate clandestino de animais ocorre no município desde que o Matadouro Público foi interditado pelo Ministério Público do Trabalho, em janeiro de 2013, por falta de condições sanitárias e de segurança para operar. “É preciso definir urgentemente a construção de um novo matadouro ou reformar o atual. Do jeito que está a população é a maior prejudicada, pois come uma carne que não sabe a procedência”, afirmou o morador ao blog.
O Blog do Udes Filho tomou conhecimento de um dos pontos de abate clandestino de animais. O local fica a 5 km do Centro da cidade, nas proximidades do povoado São Simão. Os troncos mais robustos de duas mangueiras são usados para içar os animais, depois de mortos, onde são retalhados. Tudo ao ar livre, sem nenhuma higiene. O piso é a terra preta batida, encharcada de sangue e coberta por fezes.
As carcaças inservíveis são jogadas de ribanceira abaixo, na tentativa de ocultar os vestígios, em vão. Muitas ainda foram encontradas ontem, com pele, cobertas por moscas varejeiras. Revoltado com a situação, o consumidor rosariense resolveu denunciar o descaso.
Mais não é só isso que preocupa o consumidor. O sistema de transporte e armazenamento da carne também é irregular. Perecível, a mercadoria é transportada em carrocerias de camionetas, porta-malas de carros pequenos e carroças. A falta de higiene tem continuidade nos postos de vendas, onde o produto é exposto em cima de balcões de alvenaria ou pendurados em ganchos. Os ossos são quebrados em cima de um cepo de madeira.
CRUELDADE E CRIME AMBIENTAL
Na moita, os animais são sacrificados a golpes de marreta, ou machado, de forma cruel e desumana. Depois de caído, o animal é sangrado com uma faca na jugular. Em seguida, no chão, coberto com folhas de bananeira, ou plástico, o animal é cortado retirada das vísceras.
Alguns animais são presos por uma perna e pendurados de cabeça para baixo antes que suas gargantas sejam cortadas, resultando em danos dolorosos dos tecidos em 50% dos casos. Além da falta de higiene durante todas as fases do processo, o abate precário impõe riscos à saúde humana.
O abate clandestino pode afetar também o meio ambiente, na medida em que pode acarretar poluição ambiental com o depósito irregular da mercadoria ou com dispensa de dejetos em mananciais.

(Por Udes Filho/O Quarto Poder)

Comentários

Anônimo disse…
vergonha prefeita miserave nao esta nem ai ela não come aqui mesmo
Anônimo disse…
prefeita e secretários escrotos e irresponsável e falta de higiene
Anônimo disse…
ESSE SECRETÁRIO VALBE NETO SÓ TA DE ENFEITE EM PREFEITA? QUERIA SABER ELE NÃO TRABALHA NÃO EM.METE GRODE ELE SABE DIREITINHO.
Anônimo disse…
KD a hijiene e o matadouiro Liuz Orlando cachacinha? esse secretario e nada, nada é melhorr
Anônimo disse…
Eita que é uma nojeira só, gente Tudo de escroto tá acontecendo em nossa cidade agora.

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Criança morre após negligência médica em Axixá

Uma  criança de   1 ano onze meses perdeu a vida na cidade de Axixá, após negligência médica a mãe Valeria Silva se deslocou até o hospital e Maternidade em Axixá nesta segunda-feira (19),   na busca de atendimento médico para seu filho que se chama Dierlison Ryan, a mãe estava desesperada quando chegou no hospital na hora ser atendida o médico de plantão olhou para criança e alegou que a criança estava era só com sono e para mãe não se preocupa, sendo que a criança estava chorando e mãe falou para o médico que seu filho estava sim passado mal mais médico voltou a dizer que era só sono uma omissão de socorro por parte do médico da cidade.
A mãe não foi atendida no hospital onde o profissional da saúde ser quer examinou a criança para ver se tinha algo a mãe acabou voltando para casa sem atendimento médico, com o seu filho quando chegou em sua casa a  criança não resistiu veio a óbito,  morrendo na casa em plena cama da mãe.

A prefeita de Axixá Sônia vem fazendo uma péssima gestão e se q…