Pular para o conteúdo principal

Caminhada silenciosa pela paz reúne centenas de pessoas em São Luís

Paróquias católicas da Grande Ilha de São Luís realizaram a Caminhada Silenciosa pela Paz
As paróquias católicas da Grande Ilha de São Luís realizaram nesse domingo, 2, a “Caminhada Silenciosa pela Paz”. Este evento partiu de uma convocação dos bispos católicos por meio de uma carta aberta publicada desde o último dia 22 que convidaram a população a refletir sobre a onda de violência que está ocorrendo na capital.

Mesmo com a forte chuva que caiu na tarde de ontem, os fieis da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e os moradores do bairro da Cohab marcaram a presença na caminhada que teve como ponto de concentração em frente ao Centro de Ensino Médio Cidade de São Luís, localizado na Avenida 4.

O frei e pároco dessa igreja, Domingos Marques, falou que esse movimento seria feito de forma silenciosa à luz de vela para expressar o compromisso com a justiça e paz. A data coincidiu justamente no dia de Nossa Senhora das Candeias em que os devotos acedem velas, principalmente, no interior do estado. “O silêncio, na maioria das vezes, tem o significado maior do que um grito, pois, desta forma que os bispos querem que a caminhada seja feita, ou seja, silenciosa”, declarou.

Em relação à vela, o religioso disse que representa a luz de Cristo para iluminar as trevas e, no entanto, essa escuridão tem como significado a violência, a existência do tráfico, da falta de uma saúde de qualidade, ausência de uma boa educação e dentre outras problemáticas em que há na capital.

Por volta das 17h e logo após a benção, os participantes com as velas acessas, flores, com cartazes, bandeirinhas, balões e vestidos de branco saíram pelas ruas do bairro em silêncio apenas ao som das músicas que tratam sobre paz até a sede da paróquia. Neste local, cantaram o “Canto de Glória” e, em seguida, foi proferido o sermão tratando sobre a apresentação do Senhor na igreja. No momento da despedida, os fieis trocaram as flores, pois, para eles representam o amor, a pureza e a bondade.

Lurdes Nascimento, de 61 anos, relatou que mora no Cruzeiro do Anil, onde ocorre diariamente ações criminosas, inclusive, o tráfico de drogas. “O Estado precisa combater a venda de drogas, pois, por meio dela que surge os outros problemas. Estou aqui para reivindicar isso”.

Já a professora Raimunda Chaves, de 66 anos, participou de toda a caminhada e estava de branco. Segundo ela, aquela era uma forma de chamar a atenção das autoridades para combater a onda de violência na cidade. “Na Cohab até alguns atrás não era tão violento a nossa localidade, mas, com o surgimento das invasões nas proximidades, o cenário mudou. No momento, os assaltos, os homicídios e o tráfico de drogas fazem parte do nosso dia a dia”, afirmou.

O coordenador estadual da Pastoral Universitária, Walber Nascimento, de 38 anos, comentou que as 37 paróquias com do interior do estado vão se reunir para criar um comitê gestor para traçar formas de combater a violência no Maranhão. De acordo com ele, isso será feito ainda este ano para que até o final de 2014 possa ter resultados de cunho positivo.

Ainda na tarde de ontem, a direção da igreja Nossa Senhora de Nazaré, no Cohatrac; Sagrada Família, no Maiobão, realizaram a sua caminhada e percorreram pelas ruas da comunidade, enquanto, a caminhada da Igreja São Pantaleão ocorreu pela manhã.
 
Do Imparcial

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: