Pular para o conteúdo principal

Prazo para revisão cadastral de beneficiários do Bolsa Família termina nesta sexta-feira (20)

Termina nesta sexta-feira (20) o prazo para revisão cadastral dos beneficiários do programa  Bolsa Família que não atualizaram seus dados até dia 16 de janeiro e que​, ​​por esse motivo​,​ já estão com o benefício bloqueado. A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Sedes) alerta para cumprimento do prazo final e esclarece que os beneficiários que não atualizarem seus dados no CadÚnico, o cadastro que habilita o acesso aos programas sociais do Governo Federal, terão os benefícios cancelados.

As pessoas que não cumprirem o prazo para revisão cadastral terão o benefício cancelado já a partir do pagamento do mês de abril. O secretário Neto Evangelista informa que é importante que as famílias que estão com os benefícios bloqueados atentem para o prazo final de atualização cadastral. “Mantendo os dados atualizados, além de evitar os transtornos do cancelamento​ do Programa Bolsa Família​, as famílias têm a garantia de continuarem usufruindo de todos os programas sociais do Governo Federal”, disse o secretário.

Evangelista ressalta ainda que o Governo do Estado tem grande preocupação em fazer com que todo o processo de atualização cadastral das famílias beneficiárias seja exitoso, tendo em vista que as políticas de transferência de renda são cruciais para o desenvolvimento socioeconômico do Estado e impactam diretamente no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos municípios, proporciona​ndo melhor qualidade de vida aos beneficiários.

A atualização cadastral realizada dentro do prazo de 20 de março, estabelecido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), reverte a situação de bloqueio do benefício, bastando apenas que o responsável familiar atenda a reconvocação do Ministério. ​A chamada ​às famílias ​para a revisão cadastral ​ ​é realizada ​por meio de mensagens escritas no extrato de pagamento do benefício.

​É​ prerrogativa de permanência nos programas sociais do governo federal a atualização dos dados dos beneficiários no sistema do Cadastro Único, o que deverá ser feito sempre que ​os beneficiários ​mudarem de endereço, quando os dependentes mudarem de escola, houver alteração de renda das pessoas declaradas no cadastro, inserção de novo dependente, mudanças de registro civil, entre outros casos.

​D​e acordo com a base fornecida pelo Ministério de Desenvolvimento Social, 21.469 famílias maranhenses estão enquadradas na necessidade de revisão cadastral. Em todo o país, são aproximadamente 300 mil famílias ​ainda ​em situação irregular​ junto ao CadÚnico​. A atualização deve ser realizada nas unidades dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) existentes em cada município.

Atualização

No ato da atualização é necessário que o titular do cartão apresente o documento de identidade ​(​RG​)​, CPF ou Título de eleitor e comprovante de endereço atualizado. Para crianças e adolescente com idade inferior a 18 anos é preciso certidão de nascimento e declaração escolar dos últimos três meses. Além destes documentos, crianças de 0 a 7 anos incompletos precisam apresentar o cartão de vacinação ​atualizado.

Para os demais membros da família maiores de idade, qualquer documentação nacional como carteira de trabalho (obrigatório para quem trabalha de carteira assinada), certidão de nascimento ou casamento, CPF e título de eleitor​ são exigidos​.

Quando o benefício é bloqueado, a família não recebe o dinheiro, mas ainda está vinculada ao programa. Quando o Bolsa Família é cancelado, ela é desligada do programa. Ainda assim – em um prazo de até seis meses contados a partir do desligamento –, a família pode procurar o setor responsável pelo programa em sua cidade, fazer a atualização cadastral e solicitar a reversão desse cancelamento. Caso continue a ter perfil para o atendimento do programa, ela poderá receber novamente o benefício.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Criança morre após negligência médica em Axixá

Uma  criança de   1 ano onze meses perdeu a vida na cidade de Axixá, após negligência médica a mãe Valeria Silva se deslocou até o hospital e Maternidade em Axixá nesta segunda-feira (19),   na busca de atendimento médico para seu filho que se chama Dierlison Ryan, a mãe estava desesperada quando chegou no hospital na hora ser atendida o médico de plantão olhou para criança e alegou que a criança estava era só com sono e para mãe não se preocupa, sendo que a criança estava chorando e mãe falou para o médico que seu filho estava sim passado mal mais médico voltou a dizer que era só sono uma omissão de socorro por parte do médico da cidade.
A mãe não foi atendida no hospital onde o profissional da saúde ser quer examinou a criança para ver se tinha algo a mãe acabou voltando para casa sem atendimento médico, com o seu filho quando chegou em sua casa a  criança não resistiu veio a óbito,  morrendo na casa em plena cama da mãe.

A prefeita de Axixá Sônia vem fazendo uma péssima gestão e se q…