Pular para o conteúdo principal

Deputada diz que Gil Cutrim, presidente da FAMEM deve entrar na justiça para custeio aos hospitais de 20 leitos

Deputada Andrea Murad volta a  cobrar  manutenção do governo de hospitais 20 leitos 
Nesta quinta-feira (27), a deputada Andrea Murad (PMDB) voltou a cobrar a manutenção do governo para os hospitais de 20 leitos que estão presentes em 44 municípios maranhenses. A preocupação se intensificou com as declarações do Secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, durante reunião com prefeitos e secretários municipais de saúde, que disse não saber o que fazer com os hospitais. "Aí as pessoas me perguntam: o que vc vai fazer com os hospitais de 20 leitos? Eu sei lá pô! Quem tem que dizer o que vai ser feito é a regional, não sou eu", declarou o gestor. A deputada sugeriu a intervenção da FAMEM para que o diálogo avance e os hospitais sejam mantidos. 

"Espero que o Presidente da FAMEM, o Gil Cutrim, assuma essa bandeira, que ele realmente represente os prefeitos, porque a maioria está insatisfeita com a proposta do Secretário Márcio Jerry e do Secretário Marcos Pacheco. Os hospitais de 20 leitos são uma grande conquista para o povo, não são para os prefeitos, não são para os políticos, são uma grande conquista para o povo maranhense. Enquanto o Governador Flávio Dino quer fechar os hospitais, o povo quer que eles estejam abertos atendendo a população nos seus municípios. Então, acho que o Presidente da FAMEM, o Gil Cutrim, deve lutar pelas causas dos prefeitos e não do governo. Eu realmente vou estar aqui na torcida para que o Gil Cutrim faça aquilo que ele foi eleito para fazer, que é defender os municípios maranhenses", discursou.

Para a deputada Andrea Murad, cada município merece ter seu próprio hospital e que a proposta do conglomerado, com o objetivo de ratear a saúde nas regiões, onde cada município vai oferecer um tipo de serviço, não tem a aprovação dos prefeitos que ainda se sentiram forçados a aderir à Portaria nº 113, que trata de repasses dos recursos de acordo com o número de habitantes e atendimentos, considerado pela deputada com o valor abaixo do necessário.

"Isso fica muito claro que o Governo do Estado não tem o menor interesse em manter os hospitais que foram feitos nos municípios. Tanta luta, tanto trabalho e o Governo acha que os municípios não devem ter os seus hospitais. Aí disse que poderia dar uma ajuda através da Portaria nº 113, só que ele diminui os repasses, ao mesmo tempo em que ele diz “eu sei lá, pô, o que eu vou fazer”. Quer dizer que a população não merece ter um hospital funcionando na sua cidade porque o Governo entende que não precisa, porque para o Governo basta um hospital regional e estaria tudo resolvido", disse Andrea Murad.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: