Pular para o conteúdo principal

Alunos ficam feridos após desabamentos em escola no MA

Pelo menos quatro alunos ficaram feridos durante o desabamento da cobertura de um ginásio e do forro de uma sala de aula numa escola estadual, na Cidade Operária, em São Luís. Os incidentes ocorridos durante o período da manhã e tarde desta quinta-feira (24) envolveram os alunos do Centro de Ensino Paulo VI.
Pela manhã, alunos do 2º ano levaram o maior susto quando assistiam a uma aula e o forro da sala veio à baixo. Duas alunas tiveram ferimentos nas mãos e nos pés e foram atendidas por equipes do Serviço de Atendimento de Unidade Móvel (Samu). No início da tarde, um grupo de alunos que estava jogando futebol foi surpreendido, quando a cobertura do ginásio da quadra poliesportiva da escola desabou. Pelo menos dois alunos foram atingidos e levados para um hospital da capital.
Uma professora da escola que preferiu não se identificar disse que a a reforma na escola vem se arrastando desde o ano passado. Ela adiantou que os professores somente retornarão às salas de aula quando houver total garantia de segurança para os alunos e todos que trabalham lá. "Nós precisamos de um laudo técnico. Nós queremos um documento que nos garanta que possamos voltar para a sala sem que aconteça algo com a gente".
Em virtude do desabamento do forro da sala, as aulas no CE Paulo VI já haviam sido suspensas desde a manhã, mesmo assim, alguns alunos retornaram a escola à tarde no momento em que a cobertura do teto do ginásio desabou.
As duas alunas que foram feridas durante a queda do forro da sala de aula nesta manhã já foram liberadas e passam bem. Os dois alunos atingidos com os destroços da cobertura do ginásio que desabou foram socorridos e encaminhados para o Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão II), em São Luís. Uma assistente social da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está acompanhando os dois feridos juntamente com os familiares dos alunos.
Em nota, a Seduc disse que o forro da escola havia sido trocado no ano passado. Sobre o desabamento da cobertura do ginásio, o G1entrou em contato com a Seduc e aguarda posicionamento.
Veja a nota na íntegra
"A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que, nesta quinta-feira, por volta das 9h, o forro da sala 204 do 2º ano, do CE Paulo VI, na Cidade Operária, desabou, mas não houve vítimas com ferimentos graves. Alguns estudantes sofreram escoriações leves nos ombros e mãos. De imediato, o SAMU foi acionado para socorrer as vítimas. Todos os estudantes foram dispensados. Uma equipe das áreas de engenharia, serviço social e pedagógica da Seduc, estão no local fazendo o acompanhamento da situação e encaminhando as medidas necessárias. Já foi solicitada a vistoria do Corpo de Bombeiros. As aulas foram temporariamente suspensas, até que o problema seja solucionado, o mais rápido possível. Informa ainda que, no ano passado foi iniciada uma reforma na estrutura do prédio escolar, mas, a obra foi paralisada devido a problemas no contrato de execução. O forro que desabou, chegou a ser trocado em agosto de 2014. Na atual gestão, foi feito um novo projeto de reforma e manutenção de escolas do sistema estadual, entre elas, o CE Paulo VI, cujas obras estão em andamento. Em relação ao atendimento, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que, até agora, nenhum paciente vítima do acidente na escola Paulo VI deu entrada na UPA da Cidade Operária. A Unidade de Pronto Atendimento está apta a receber e atender quaisquer pacientes e reitera que não existe carência de equipamentos".

Do G1MA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: