Pular para o conteúdo principal

Deputado Sousa Neto denuncia "sequestro" de tomógrafo do Hospital de Santa Inês

O deputado oposicionista Sousa Neto (PTN) denunciou ontem, em seu perfil em rede social, a transferência de um tomógrafo do Hospital Macrorregional de Santa Inês para a cidade de Caxias. A operação foi realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) sob a determinação do Governo do Estado.
Deputado Estadual Sousa Neto PTN foi até o local e registrou imagens do aparelho sendo reparado para a transferência à cidade de Caxias;

O aparelho, de última geração, utilizado na realização de exames de imagens de elevada complexidade, foi adquirido por meio do Programa Saúde é Vida, idealizado pela ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) e coordenado pelo ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad (PMDB).
O dispositivo foi comprado para servir a pacientes de Santa Inês e municípios vizinhos. O Governo do Estado, contudo, optou por desloca-lo à cidade administrada pelo prefeito Léo Coutinho (PDT), sobrinho do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT), ambos aliados do governador Flávio Dino (PCdoB).
Sousa Neto postou fotos do início da manobra, que contou com técnicos e um caminhão equipado com guincho.
“Nesse exato momento, o governador Flavio Dino, por meio de sua equipe técnica da Secretaria de Saúde, mandou tirar o tomógrafo do Hospital Macrorregional de Santa Inês para levar para Caxias”, escreveu na rede social.
O parlamentar lembrou que já havia alertado, no início do ano, a intenção do Governo de transferir o aparelho para outra cidade.
“Denunciei em abril que o tomógrafo iria ser retirado [do hospital de Santa Inês] antes da sua inauguração. E de nada adiantou. A perseguição do governador comigo chegou ao limite. Santa Inês de nada vale para este governador. E atinge pessoas inocentes e que precisam de uma saúde digna. O tomógrafo já está dentro de um container para ser levado pelo caminhão. Um absurdo. O Hospital Macro de Caxias não está preparado para funcionar. Está mais atrasado que o de Santa Inês. Com certeza deve querer entregar para o município, o que inclusive não é permitido”, completou.
Não recuou – Duas horas depois de denunciar o “sequestro” do tomógrafo de Santa Inês, o deputado Sousa Neto afirmou que o Governo havia recuado, e desistido de deslocar o dispositivo para outra cidade. O Governo do Estado, no entanto, negou.
Por meio de nota a SES confirmou a transferência. “A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que, como a obra do Hospital Regional de Caxias está com andamento quase concluído, com previsão de inauguração em até 60 dias, o tomógrafo do Hospital Regional de Santa Inês foi deslocado para Caxias. A SES reitera que o Hospital Regional de Santa Inês será inaugurado até março de 2016, com todos os equipamentos de alta complexidade, inclusive com tomógrafo”, destacou a nota.
Sousa lamentou: “O hospital de Caxias encontra-se com as obras atrasadas, enquanto o hospital de Santa Inês está praticamente pronto, faltando apenas equipar e contratar os funcionários. Não inaugura porque não quer. Por pura vingança [...]. Aviso ao governador. Não vamos deixar tirarem o tomógrafo de dentro do hospital. Respeitem a população de Santa Inês”, disse.
Infelizmente não há espaço para Santa Inês no governo Flávio Dino"Sousa Neto, deputado estadual pelo PTN


Do O Estado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: