Pular para o conteúdo principal

Com prisão decretada no Ceará, militante do PCdoB foge para o Maranhão e ganha cargo no governo Flávio Dino


Flávio Dino nomeia foragido da Justiça do Ceará na pasta de Márcio Jerry
O governador Flávio Dino (PCdoB) vem acomodando um foragido da Justiça em um alto cargo comissionado há quase três meses. Nomeado em outubro assessor especial da Secretaria de Estado de Assuntos Políticos e Federativos, chefiada por ninguém menos do que Márcio Jerry, braço direito do chefe do Executivo, Gerson Meneses Rogério teve a prisão decretada em maio deste ano pela Justiça do Ceará, seu estado de origem, mas até hoje o mandado não foi cumprido porque ele não foi localizado.

Documentos obtidos com exclusividade por este blog e publicados abaixo revelam que a decretação da prisão do assessor de Márcio Jerry foi motivada pelo não pagamento de pensão alimentícia a dois filhos dele que moram em Fortaleza (CE), cuja paternidade ele reconheceu pela via judicial, os quais ele não vê há mais de um ano.

Segundo a mãe das crianças, a professora Camila Aragão Mesquita Souza, ex-filiada ao PCdoB, o ex-companheiro não paga a pensão desde maio deste ano, totalizando uma dívida de quase R$ 10 mil em alimentos aos dependentes. Ela diz ainda que o último pagamento só se deu por força da decretação da sua prisão pelo juiz Joaquim Solon Mota Júnior, da 2ª Vara de Família de Fortaleza.

Gerson Menezes Rogério é filiado ao PCdoB, partido de Dino e Jerry, é membro da União da Juventude Socialista (UJS) e já ocupou diversos cargos por indicação de aliados/padrinhos, inclusive na Câmara de Vereadores da capital cearense e na Câmara Federal ( Veja arquivo do blog). Mesmo sendo um “militante pelego”, segundo a própria mãe dos seus filhos”, ele foi “importado” do Ceará pelo governador maranhense e seu fiel escudeiro e desde 1º de outubro integra a administração comunista, segundo atesta o seu ato de nomeação, publicado no dia 28 daquele mês no Diário Oficial do Estado e assinado por Flávio Dino e pelo secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares.
Ato de nomeação do assessor, retroativo a 1º de outubro


Foragido

Certidão encaminhada ao blog e também publicada abaixo, datada de 23 de novembro, informa a realização de uma diligência mal sucedida na Rua Erico Mota, 698, Amadeu Furtado, em Fortaleza, endereço que consta nos autos como sendo o de Gerson Menezes Rogério.

Diz o documento, escrito e assinado por um oficial de Justiça: “ouvindo diversos moradores, (todos foram) unânimes em afirmar que o imóvel encontra-se desocupado”. Sobre a paradeiro do assessor, a certidão traz o seguinte registro: “Com relação a Gerson Menezes, nada se soube informar, quanto mais seu paradeiro atual, razão pela qual vejo-me obrigado a devolver o mandado”.

Não se sabe quais serviços Gerson presta ao governo do Maranhão. Muito menos se Flávio Dino e/ou Márcio Jerry têm conhecimento da condição de foragido do militante nomeado. Mas é certo que o polpudo salário que ele provavelmente recebe do Estado lhe dá condições de manter o filho.

Mais ainda, livraria o governo de cometer a ilegalidade de manter em seus quadros um indivíduo em conflito com a lei.

Abaixo, cópias do mandado de prisão e da certidão que informa a diligência mal sucedida para localizar e prender Gerson:


Fonte Blog do Linhares

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: