Pular para o conteúdo principal

Grávida tem atendimento negado na Maternidade Marly Sarney em São Luís

Desde domingo, quando já estava perdendo líquido, Juliana Mendes tentava dar à luz seu filho na unidade de saúde da Cohab; ontem, após mais uma recusa, ela teve a criança no Anjo da Guarda
Grávida de 9 meses, Juliana Mendes, de 20 anos, chegou às 8h de ontem à Maternidade Marly Sarney, na Cohab, sentindo as dores do parto. A criança nasceu saudável no início da tarde. Só que nasceu na Maternidade Nossa Senhora da Penha, no Anjo da Guarda. Isso porque os médicos que a atenderam na Marly Sarney insistiam em mandá-la de volta para casa, afirmando que não era o momento de realizar o parto.
Juliana Mendes é moradora do Parque Vitória. Estava grávida do primeiro filho e desde o domingo, dia 17, tentava atendimento na Maternidade Marly Sarney, localizada na Cohab. “No domingo, ela estava perdendo líquido. Nós a trouxemos para a maternidade, e o médico que a examinou disse que ela ainda não estava em trabalho de parto e a mandou para casa”, disse Dinar Mendes, mãe da jovem.
Ontem pela manhã, ela e a mãe voltaram à Marly Sarney. A jovem estava com dores e foi examinada por um médico, que mais uma vez a mandou voltar para casa. “Ele fez o exame de toque e disse que a dilatação dela ainda estava pequena, apenas dois centímetros, e que era para ela ir para casa e voltar quando as dores aumentassem ou ficar esperando do lado de fora da maternidade”, informou Dinar Mendes.
E foi isso que elas fizeram. Quase às 11h, a jovem andava de um lado para o outro com as mãos na cintura no estacionamento da Marly Sarney, acompanhada pela mãe. “A gente mora no Parque Vitória. Não temos como voltar para casa. Vamos esperar aqui até ela ser atendida novamente. É nossa única opção”, disse a mãe de Juliana Mendes.
Segundo Dinar Mendes, o atendimento na maternidade está precário. O Estado tentou falar com outras gestantes e seus familiares, mas foi impedido pela segurança da maternidade, que, a mando da direção, disse que o acesso, ainda que apenas ao estacionamento da Marly Sarney, só era permitido a pessoas autorizadas previamente.
Por volta das 15h30 de ontem, Dinar Mendes informou por telefone que a filha havia dado à luz na Maternidade Nossa Senhora da Penha, situada no Anjo da Guarda. “Saímos de lá no fim da manhã e viemos buscar atendimento aqui, no Anjo da Guarda. Meu neto nasceu saudável, graças a Deus”, afirmou.

OEstado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo:


Três pessoas são presas durante megaoperação contra pedofilia em Rosário, São Luís e Paço do Lumiar

A Polícia Civil do Maranhão deflagrou na manhã desta sexta-feira (20), a operação ‘Luz na Infância’ que tem como objetivo apurar crimes de exploração sexual e pedofilia contra crianças e adolescentes. Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nos municípios de São Luís, Rosário e Paço do Lumiar. Três pessoas foram presas. Os alvos da operação foram identificados por meio de um levantamento de informações da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. Com base nas informações e evidências coletadas em ambientes virtuais, foi instaurado um inquérito policial que resultou nos mandados de busca e apreensão emitidos pelo Poder Judiciário. A operação visa apreender computadores e dispositivos onde estão armazenados conteúdos de pedofilia infantil. As investigações estão sendo realizadas há seis meses e a ação envolve 1.100 policiais. Em São Luís, no bairro Santa Cruz, foi preso o músico Oziel Franklin Estrela Gomes e o agente …