Pular para o conteúdo principal

Oposição condena declaração de Portela sobre bancos

Andrea Murad,Edilázio e Adriano Sarney criticam o secretário.
Deputados da bancada oposicionista na Assembleia Legislativa reagiram ontem, em contato com O Estado, à entrevista do secretario de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela, que na quinta-feira, 14, disse não estar preocupado com a onda de assaltos a bancos no Maranhão.

Só em 2016 já foram sete ocorrências do gênero no estado. Praticamente uma a cada dois dias.

Os deputados Adriano Sarney (PV), Andrea Murad (PMDB) e Edilázio Júnior (PV) teceram duras críticas aos argumentos do titular da SSP, aos quais classificaram de “pouco caso”.

Eles relacionaram o caso à recente denúncia de setores ligados aos direitos humanos, segundo as quais a paz em Pedrinhas – que faria parte de um acordo do governo com as facções – tem dado aos criminosos a tranquilidade necessária para planejar ações fora dos presídios.

“O aumento comprovado destas explosões e o pouco caso do governo, como demonstrado pelo secretário, corroboram com a denúncia das entidades de direitos humanos que atuam em Pedrinhas de que o aumento da criminalidade faz parte de um perigoso acordo. Pedrinhas não aparece mais em rede nacional e as facções ganham vista grossa do governo para se fortalecerem”, relatou Adriano Sarney.

O deputado Edilázio Júnior fez um paralelo entre a diminuição das ocorrências em Pedrinhas e a escalada da violência no restante do estado. Ele condenou o que considera falta de “atitude firme” do Estado.

“Os criminosos dentro do Complexo de Pedrinhas são os mesmos do governo passado. As rebeliões cessaram, em compensação aumentaram, e muito, as explosões de caixas eletrônicos no Maranhão, e sem nenhuma atitude firme do governo. Pelo contrário o secretário de segurança fazendo pouco caso”, comentou.

Saída
Em sua manifestação sobre o assunto, a deputada Andrea Murad chegou a questionar a capacidade de Portela para permanecer no cargo. “O secretário Jefferson Portela demonstrou mais uma vez que não tem condições de continuar no cargo”, disse.

Ela condenou as declarações do comandante do Sistema de Segurança Pública do Maranhão, a quem chamou de “frio e irresponsável”.

“Não é compatível com a responsabilidade de um secretário de segurança se mostrar tão frio, irresponsável e sem qualquer estratégia de ação, mesmo após um ano frente à secretaria. Enquanto isso, o Maranhão está submetido a uma escalada de assaltos, explosões e sequestros de pessoas que está colocando em pânico cidades inteiras por todo o Maranhão. Uma declaração como essa só aumentará o medo e o pavor que hoje já é enorme. Esse é o governo dos inconsequentes”, frisou.

Secretário disse em entrevista que assaltos não o preocupam

A declaração do secretario Jefferson Portela sobre a pouca preocupação com os assaltos a bancos no interior do estado foi dada em entrevista ao programa Ponto Final, apresentado pelo jornalista Roberto Fernandes, na Rádio Mirante AM.

As explosões a bancos supostamente financiam as facções criminosas”Adriano Sarney, deputado estadual

Na ocasião, quando questionado sobre o assunto pelo apresentador, ele disse que esse é “um problema nacional, mas que nem me preocupa” e apresentou informações sobre a criminalidade em outros estados.

“É um problema nacional, mas nem me preocupa. Temos uma violência extrema na Bahia, na fronteira do Piauí com o lado de lá do Estado. Estive reunido com o comandante da Polícia Militar do Piauí e com o secretário de Segurança do Piauí e eles narraram essa vinda de lá para cá. Eles já estão preocupados de fazer essa contenção do meio do Estado para lá. É muita explosão de banco descendo para cá”, afirmou.

O posicionamento do titular da SSP causou ainda mais repercussão porque foi externado na mesma semana em que bandidos explodiram duas agências bancárias no Maranhão: uma em Grajaú e outra em Icatu.

OEstado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Criança morre após negligência médica em Axixá

Uma  criança de   1 ano onze meses perdeu a vida na cidade de Axixá, após negligência médica a mãe Valeria Silva se deslocou até o hospital e Maternidade em Axixá nesta segunda-feira (19),   na busca de atendimento médico para seu filho que se chama Dierlison Ryan, a mãe estava desesperada quando chegou no hospital na hora ser atendida o médico de plantão olhou para criança e alegou que a criança estava era só com sono e para mãe não se preocupa, sendo que a criança estava chorando e mãe falou para o médico que seu filho estava sim passado mal mais médico voltou a dizer que era só sono uma omissão de socorro por parte do médico da cidade.
A mãe não foi atendida no hospital onde o profissional da saúde ser quer examinou a criança para ver se tinha algo a mãe acabou voltando para casa sem atendimento médico, com o seu filho quando chegou em sua casa a  criança não resistiu veio a óbito,  morrendo na casa em plena cama da mãe.

A prefeita de Axixá Sônia vem fazendo uma péssima gestão e se q…