Pular para o conteúdo principal

Pais denunciam problemas na marcação de consultas no ‘Juvêncio Mattos’

Mães fazem fila na frente do Hospital Dr. Juvêncio Mattos, à espera de senhas para marcar consultas e procedimentos
Pais e mães que vão ao Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, localiza­do na Rua de São Pantaleão, centro de São Luís, em bus­ca de atendimento, denunciam dificuldades para marcar consultas e até procedimentos cirúrgicos. Eles precisam chegar à unidade de saúde ainda durante a madrugada para garantir lugar na fila para conseguir senha. Na porta da unidade de saúde, um aviso deixa claro que não haverá marcação de consultas para cirurgiões pediatras durante todo o mês de fevereiro. Enquanto isso, crianças doentes têm de esperar.
A dona de casa Eliene Cardoso Melo, moradora do Parque Horizonte, chegou à porta do Juvêncio Mattos às 4h de ontem para marcar consulta com cardiologista para o filho de 12 anos. No entanto, apenas às 13h seriam distribuídas as senhas para a marcação. “Antes, a gente chegava de manhã e marcava consulta para o mesmo dia. Desde o começo deste ano a marcação mudou para a tarde e a gente marca para outro dia”, afirmou.
Eliene Cardoso Melo foi até o hospital porque o filho está com um cisto na língua e precisa passar por um procedimento cirúrgico. Na porta da unidade de saúde, um aviso informava que somente amanhã haverá marcação de consultas para cardiologista (uma das especialidades em que a criança precisa ser consultada antes da intervenção), mas dizia também que seriam distribuídas apenas 10 senhas. “Esse número de senhas é muito pouco. Teve gente que chegou antes de mim, acabou desistindo de esperar e voltou para casa”, disse.
Quem também chegou cedo à unidade para marcar consulta pa­ra o filho foi Gerinaldo Tavares. Às 5h30, ele já estava na porta do hospital, à espera de uma senha de marcação para a tarde. “Eu acho isso um absurdo. É só para marcar a consulta. Se vão marcar para outro dia, por que não distribuem essa senha de manhã? Se distribuíssem 8h, 10h, todo mun­do já teria marcado e ido embora”, comentou.
Mairle Fonseca Diniz Chagas voltou ao hospital para tentar marcar consulta com um neuropediatra, mas foi informada de que apenas em março haverá va­gas disponíveis. “Consultas para neuropediatra estão sem previsão. Um funcionário do hospital disse para eu voltar no fim de fevereiro para ver se em março haverá marcação”, informou. Ela precisa marcar a consulta para que possa dar continuidade ao processo cirúrgico do filho. “Em janeiro, ele consultou e recebeu um monte de encaminhamentos e pedidos de exames, mas sem essa consulta tudo pode perder a validade”, disse.
Cirurgias eletivas

O Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos é uma unidade de saúde do Governo do Estado, mas atualmente administrada pelo Instituto Acqua, empresa contratada para gerenciar o sistema. A unidade é o único hospital da rede estadual que realiza cirurgias pediátricas eletivas.

O atendimento gira em torno de 4 mil crianças por mês, e para os casos cirúrgicos a demanda pode variar de 250 a 300 cirurgias/mês. Em fevereiro do ano passado, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), inaugurou mais 21 leitos pós-cirúrgicos, amplian­do a capacidade para o atendimento de cirurgias infantis em até 60%.
Apesar disso, o atendimento ainda é precário na unidade, que está com a marcação de consultas suspensas este mês para algumas especialidades. Na porta da unidade de saúde, um aviso informa que não haverá marcação de consultas para cirurgiões pediatras durante todo o mês de fevereiro. Por causa do Carnaval, a marcação para pediatra será suspensa a partir da sexta-feira, dia 5, voltando apenas no dia 12, sexta-feira da próxima semana. Também estão suspensas as marcações para dentistas, que serão retomadas na quinta-feira, dia 11.
O Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos atende pacientes pediátricos até 14 anos, em quase todas as especialidades, entre elas a pediatria geral, cirurgias, otorrinolaringologia, neurologia, cardiologia e gastrenterologia. Também são realizadas cirurgias pelas mais diversas patologias, sendo as hérnias umbilicais, hérnias inguinais e fimose as mais comuns.
A Secretaria de Estado da Saú­de (SES) informou, em nota, que o Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos é uma unidade de alta complexidade que atende pacientes referenciados de todo o Estado do Maranhão pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
Porém, também realiza consultas eletivas por meio de marcação. A marcação de consultas nas especialidades pediatria geral, dermatopediatria e pneumopediatria podem ser feitas na sede do hospital de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h.
Já nas especialidades médicas de neuropediatria, cardiopediatria, consultas com cirurgião pediátrico e otorrinopediatria, as marcações de consultas são realizadas a cada 15 dias, das 13h às 16h. Por mês, são marcadas 60 consultas eletivas em neuropediatria, 20 em cardiopediatria, 50 com cirurgião pediátrico e 40 em otorrinopediatria.


OEstado 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: