Pular para o conteúdo principal

Deputados pedem plano de segurança para garantir manifestações do dia 13 em São Luís.

Edilázio Júnior e Wellington do Curso levantaram o tema ontem na Assembleia Legislativa
Os deputados estaduais Edilázio Júnior (PV) e Wellington do Curso (PPS), solicitaram ao governador Flávio Dino (PCdoB), que mobilize o sistema de Segurança Pública no próximo domingo, dia 13, para garantir a integridade dos manifestantes que realizarão ato contra a corrupção e contra à figura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a presidente Dilma Rousseff (PT). O ato, que será realizado em todas as capitais do país na mesma data, ocorrerá na Avenida Litorânea.
Edilázio Júnior afirmou que no último sábado ele chegou a passar pela manifestação realizada na Praça Maria Aragão, no Centro, quando ainda não haviam manifestantes do Partido dos Trabalhadores. Disse ter ficado estarrecido, ao chegar em casa, e receber a informação de que militantes armados do PT cortaram o boneco inflável “Pixuleco” – uma sátira à imagem de Lula -, com facas, chuços e estiletes.
Edilázio se solidarizou aos policiais que acabaram feridos por manifestantes e apesar de não ter citado o nome, ele criticou a postura do secretário de Estado do Esporte e Lazer, Marcio Jardim (PT), que segundo ele, teria incitado a violência no local.
“Quero me solidarizar as policiais que foram feridos, e que depois de feridos, acabaram intimidados por membros do Governo. Como age um policial num momento como aquele, vendo pessoas armadas partindo para cima da manifestação, que era pacífica, sabendo como o governador Flávio Dino trata aquele que lhe desagrada? Como vai agir a força policial vendo um secretário de Estado incitando aquele movimento, já que ele sabe que se fizer algo estará na iminência de ser transferido para um município distante de sua família?”, questionou.
Edilázio cobrou do Governo, que garanta o direito do cidadão de livre manifestação nas ruas e pediu atenção redobrada para o ato público marcado para domingo.
Apuração – Wellington do Curso, por sua vez, protocolou duas indicações junto à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.
No primeiro, ele solicita ao governador Flávio Dino e ao secretário de Segurança, delegado Jefferson Portela (PCdoB), que abra investigação em relação aos atos de violência registrados no último sábado, na Praça Maria Aragão.
No segundo, Wellington pede a elaboração de um planejamento estratégico do Sistema de Segurança Pública para o ato marcado para o dia 13. Ele afirmou que já há um clima de animosidade entre petistas e tucanos, o que poderá acabar num confronto na Avenida Litorânea.
“Não estou puxando sardinha para A ou para B, mas o que aconteceu no último sábado é gravíssimo e de um atentado ao nosso estado democrático de direito”, finalizou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Criança morre após negligência médica em Axixá

Uma  criança de   1 ano onze meses perdeu a vida na cidade de Axixá, após negligência médica a mãe Valeria Silva se deslocou até o hospital e Maternidade em Axixá nesta segunda-feira (19),   na busca de atendimento médico para seu filho que se chama Dierlison Ryan, a mãe estava desesperada quando chegou no hospital na hora ser atendida o médico de plantão olhou para criança e alegou que a criança estava era só com sono e para mãe não se preocupa, sendo que a criança estava chorando e mãe falou para o médico que seu filho estava sim passado mal mais médico voltou a dizer que era só sono uma omissão de socorro por parte do médico da cidade.
A mãe não foi atendida no hospital onde o profissional da saúde ser quer examinou a criança para ver se tinha algo a mãe acabou voltando para casa sem atendimento médico, com o seu filho quando chegou em sua casa a  criança não resistiu veio a óbito,  morrendo na casa em plena cama da mãe.

A prefeita de Axixá Sônia vem fazendo uma péssima gestão e se q…

MP notificou a prefeita Irlahi e Calvet Filho por campanhas irregulares e crimes eleitorais; Irlahi ainda responde por Showmício

Rosário-MA: Dois candidatos a prefeitos de Rosário foram notificados na Justiiça Eleitoral pelo Ministério Público, devido a irregularidade em suas campanhas e até crimes eleitorais.  As notificações foram assinadas pela juíza eleitoral Karine Lopes de Castro da 18ª Zona Eleitoral-MA.

Contra Irlahi Moraes (PMDB) pesa a representação Nº 795-46.2016.6.10.0094 e contra Calvet Filho (PSDB) a N° 746-31.2016.10.6.10.0094. É importante ressaltar que eles podem recorrer, mas por se tratar de ações ingressadas pelo próprio MP é bem possível que sejam punidos. Nos bastidores políticos já é esperado que ambas campanhas recebam multas pesadas.


Irlahi Moraes desde a sua convenção tem atropelado todos os protocolos eleitorais, por exemplo: realizando caminhada no dia da sua convenção pelas ruas da cidade a distâncias superiores a 100 metros do local do evento. Já Calvet Filho ates mesmo da eleição já fazia propaganda irregular desafiando a Justiça Eleitoral com comícios, carros adesivados com propaga…

Empresária morre após ser baleada durante assalto e populares pedem justiça e querem invadir a delegacia de Rosário e linchar os assassinos.

Empresária Adilce Silva  dona da academia Espaço Fitness  morreu após ser baleada durante um assalto na noite   deste domingo (21) .   De acordo com informações a vítima estava na padaria da família que fica localizada na rua Benedito Leite no centro de Rosário, quando foi abordada pelos dois criminosos que são menores de idade. Segundo informações Adilce  e familiares entregaram os celulares e os pertences mais mesmo assim um dos criminosos atirou na empresária um absurdo um ato de crueldade com uma pessoa de bem um dos criminoso chegaram aponta a arma para uma criança de 4 anos sendo que a criança neto de Adilce .
A empresaria foi levada ao hospital SESP mais não resistiu Adilce Silva era casada com Zondeck Anceles que é irmão do gestor da regional da saúde de Rosário Willame Anceles. a empresaria Adilce é um símbolo do mundo fitness e na cidade e região.
Os bandidos foram presos e a população cercou a delegacia e  a população esta revoltada e pedindo justiça.
A violência to…