Pular para o conteúdo principal

Aumentou o número de assaltos a coletivos no 1º trimestre deste ano na Grande São Luís

O primeiro trimestre de 2016 apresentou um aumento de 27,2% no número de ocorrências de assaltos a coletivos na Região Metropolitana de São Luís, em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário do Maranhão (Sttrema), enquanto em janeiro, fevereiro e março deste ano foram catalogados 140 roubos em linhas de ônibus na cidade, em 2015, foram 110 no mesmo período.
Até o momento, o mês com maior quantidade de assaltos este ano é janeiro, com 66 ocorrências. Em contrapartida, fevereiro apresentou 29 casos do tipo, número este que cresceu 152% no mês seguinte, quando aconteceram 53 roubos a coletivos. As áreas mais visadas pelos assaltantes, ainda de acordo com o levantamento do Sindicato dos Rodoviários, são as avenidas dos Franceses, dos Portugueses, General Artur Carvalho e São Marçal, além dos bairros Coroadinho e Alto da Esperança (área Itaqui-Bacanga).
Ano passado, o mês de março teve 38 ocorrências de assaltos - número 39,2% inferior ao registrado no mesmo período deste ano. Em fevereiro de 2015, foram 29 ocorrências - oito a mais que este ano. Em janeiro do ano passado, foram 43 assaltos - índice 53,4% menor que o catalogado em 2016.
De acordo com o presidente do sindicato, Isaias Castelo Branco, a direção da entidade tem acompanhado o trabalho da segurança pública do estado. “Tivemos uma redução satisfatória nos índices de assaltos em fevereiro, mas fomos surpreendidos novamente com o crescimento em março. Estamos mês a mês acompanhando e mais do que isso, cobrando ações efetivas das Polícias Civil e Militar no sentido de minimizar esses números que tanto aterrorizam nossos trabalhadores, como também usuários do transporte público”, disse.
Até o momento, a direção dos rodoviários não cogita qualquer paralisação da categoria, em virtude dos assaltos. No dia 22 de fevereiro deste ano, por questões salariais, os trabalhadores iniciaram uma paralisação de advertência, o que impediu a circulação dos veículos na capital maranhense. Após dois dias de movimento, pelo fato de o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) ter decretado a ilegalidade da paralisação, os rodoviários voltaram a trabalhar com apenas 70% da frota, normalizando a circulação dias depois.
Rodoviários querem nova reunião com cúpula da SSP
A direção dos rodoviários solicitou ontem, nova reunião com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Maranhão (SSP), após o aumento do número de assaltos a coletivos este ano, em comparação com 2015. De acordo com a direção da entidade, serão exigidas medidas para evitar este tipo de ocorrência em São Luís.
Segundo o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaias Castelo Branco, os trabalhadores temem por suas integridades físicas, durante o exercício de suas funções. “Com base nessas estatísticas iremos solicitar novo encontro com a Secretaria de Segurança Pública e exigir medidas eficazes que possam identificar e prender esses assaltantes. O que não dá, é conviver com o medo de trabalhar e andar de ônibus em São Luís”, afirmou.
Caso seja confirmada, esta não será a primeira reunião entre rodoviários e SSP. No dia 10 do mês passado, a direção da SSP havia garantido que medidas seriam tomadas para inibir a ocorrência de assaltos a coletivos na cidade. No dia 15 de janeiro deste ano, os rodoviários – em outra reunião com a cúpula da SSP, deu 30 dias para que o Governo do Maranhão apresentasse medidas que garantissem a redução dos índices de assaltos. No mês seguinte, um novo prazo foi dado ao Governo.
Até o fechamento desta edição, a direção da SSP não se pronunciou sobre os dados relativos a assaltos e à solicitação de reunião feita pelos rodoviários.
Relembre
Desde 2015, são comuns os registros de atos violentos nos coletivos. Em março deste ano, um motorista foi baleado no pescoço por assaltantes na estrada que dá acesso ao município de São José de Ribamar. Segundo a direção do Sttrema e com base em informações da Polícia Militar (PM), a vítima foi encaminhada no mesmo dia do fato para o Hospital Socorrão II, onde recebeu atendimento inicial. Em seguida, foi transferido para um hospital particular, na Avenida Kennedy.
No dia 20 de janeiro deste ano, outro motorista que conduzia um ônibus da Viação Primor, foi assaltado por cinco homens que o esfaquearam em uma das mãos. No dia do fato, a vítima foi encaminhada para um hospital, onde recebeu atendimento e foi liberado.
No dia 14 de janeiro deste ano, uma mulher identificada por Marcileia Furtado, de 34 anos, morreu ao se jogar de um ônibus durante assalto, no Alto do Turu. Durante o assalto, a mulher bateu a cabeça no solo e morreu em seguida. No dia 13 de outubro do ano passado, uma mulher também se jogou de um ônibus durante assalto no Olho d’Água. Após cair, vítima acabou atropelada pelas rodas traseiras do veículo.
O caso mais emblemático envolvendo violência praticada durante assalto a coletivo aconteceu no dia 3 de junho do ano passado. A estudante Alessandrina Alves Rodrigues, de apenas 21 anos, foi morta a tiros durante assalto a um coletivo, na ponte do São Francisco, em São Luís.
Números
140
assaltos a coletivos foram registrados na Região Metropolitana de São Luís nos primeiros três meses deste ano
53
foi o número de assaltos registrados durante o mês de março deste ano, segundo dados do Sindicato dos Rodoviários
Frase
“O que não dá, é conviver com o medo de trabalhar e andar de ônibus em São Luís”
Isaias Castelo Branco, presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

De OEstado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: