Pular para o conteúdo principal

Prefeitura de São Luís finaliza a construção de mais três bases descentralizadas do Samu

Agilizar os atendimentos em emergência de saúde, facilitar o acesso da população e melhorar a qualidade dos serviços na área. Com este objetivo, a Prefeitura de São Luís prossegue com o programa de ampliação da rede de atendimento de urgência e emergência e finalizou a construção de mais três bases descentralizadas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). As unidades vão funcionar nos bairros da Cidade Olímpica, Vicente Fialho e Anjo da Guarda e contam com estrutura adequada às atividades, equipamentos modernos e profissionais com formação específica. 
A implantação das unidades faz parte do conjunto de ações voltadas para a reestruturação do Samu, que vem sendo promovido pelo prefeito Edivaldo. Com estas três, passam a somar cinco bases descentralizadas. As demais estão localizadas nos bairros São Bernardo e Maracanã. Há ainda a unidade central, sediada no Filipinho. O objetivo, ao descentralizar o serviço, é aproximar o serviço dos pontos de ocorrência, agilizando assim o atendimento do Samu à população. 

"A criação das bases descentralizadas do Samu é parte das políticas públicas municipais voltadas para a área da saúde implementadas na nossa gestão. Elas vão melhorar a qualidade do atendimento no setor, as condições de trabalho dos profissionais e agilizar os serviços disponibilizados à população. Sem dúvida, vamos proporcionar mais agilidade aos atendimentos por meio de uma melhor dinâmica do serviço", destacou o prefeito Edivaldo.
A secretária municipal de Saúde (Semus), Helena Duailibe, destaca que a principal vantagem destas bases descentralizadas é a maior agilidade e diminuição do tempo-resposta no atendimento às demandas. "A descentralização deste serviço vai tornar mais ágil e qualificado o atendimento de urgência e emergência móvel e contribuir para um serviço mais eficiente à população. Estas bases foram instaladas em pontos bastante estratégicos, onde se concentram demandas de áreas adjacentes. Para o profissional, a mudança também é positiva, uma vez que as bases oferecem mais conforto, comodidade e qualidade de trabalho, por ser espaço adequado com áreas para descanso", enfatizou a titular da Semus.
ESTRUTURA
A estruturação física dos prédios destina espaços adequados para alimentação, troca de material, descanso e até atividades de lazer dos profissionais, que podem usá-lo quando não estiverem em atendimento. Outro benefício apontado pelo diretor administrativo do órgão, Jonatas Fernando de Souza Ribeiro, é a ampliação dos serviços a partir destas novas bases. "Isso representa ainda um ganho importante para a população, pois garante o atendimento urgente aos casos agudos de natureza clínica, obstétrica, traumática, pediátrica e psiquiátrica", informa o diretor administrativo.
As bases são compostas por salas de administrativo, de repouso masculino e feminino, copa, área de estar, almoxarifado, depósito de materiais de limpeza, banheiros externos e cobertura para duas ou três ambulâncias. As unidades vão prestar suporte básico de vida atendendo com equipe de técnicos socorristas e condutor socorrista. O Samu atende pelo número 192.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: