Pular para o conteúdo principal

Prefeitura de Rosário pagou R$ 79,5 mil por contrato assinado com investigado em Cachoeira Grande

Gestão da prefeita Rosário Irlahi Linhares fechou proposta de serviço assinada por Cesar Roberto Mendes Ahid, sócio da empresa HCG.Apos rachar família da prefeita Irlahi, Pedro Vasconcelos, pode ser pivô da corrupção em Rosário e Cachoeira Grande.
A luz amarela que aponta para suspeitas de corrupção na administração pública do município de Cachoeira Grande está acesa sobre outra prefeitura maranhense: a de Rosário. O alvo desse ingrato holofote agora é a gestão da prefeita Irlahi Linhares (PMDB), que entre janeiro a dezembro de 2016, pagou R$ 79,5 mil por um contrato assinado por Cesar Roberto Mendes Ahid, sócio da empresa H.C.G. Serviços Tecnológicos Ltda – ME, para prestação de serviços de suporte técnico em manutenção da rede de internet.

O contrato de serviço levanta suspeitas de que a mesma associação criminosa acusada de desviar dinheiro público da cidade cachoeirense também teria atuado no município rosariense, administrado por Irlahi Linhares desde 2013. Ela é esposa do ex-deputado Pedro Vasconcelos , irmão do ex-prefeito de Cachoeira Grande, Francivaldo Vasconcelos Sousa Filho, preso juntamente com o filho, Alexandre Vasconcelos Oliveira Sousa, na última sexta-feira (23), na operação deflagrada pela Polícia Civil do Maranhão em um trabalho conjunto com o Ministério Público.






Durante coletiva de imprensa realizada na Secretaria de Segurança Pública, as autoridades que coordenaram a operação, informaram que as prisões foram resultadas de medidas judiciais de investigações da Polícia Civil e pelo Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) que apontaram os crimes de superfaturamento, fraudes em licitações, desvios de verbas públicas e improbidade administrativa de 2013 a 2016.
Contrato mostra que organização que desviou dinheiro em Cachoeira Grande teria atuado em Rosário.
As investigações revelaram que um dos canais de escoamento dos recursos públicos era a empresa Habitat Ltda – ME, que tem em seu quadro societário o analista de sistema Cesar Roberto Mendes Ahid, como sócio e o empresário Celso Raposo de Campos Filho, como administrador.

Além da Habitat, segundo o blogueiro ANTÔNIO MARTINS apurou que Cesar Ahid possui sociedade em outras seis empresas no Maranhão. Uma delas é a H.C.G. Serviços Tecnológicos Ltda – ME contratada na cidade rosariense num processo licitatório que teria sido realizado na modalidade ”convite”, quando ao menos três empresas selecionadas pela prefeitura são chamadas a apresentar propostas para a prestação de um serviço previamente descrito. A contratação repetiu o modelo adotado nos contratos do município cachoeirense.

A empresa Habitat ganhou um contrato foram dos padrões em 2012 para prestar serviços de limpeza interna e externa nos prédios públicos municipais, pelo prazo de 12 meses. No entanto, nunca realizou uma limpeza nos locais. Pela prestação de serviço, a empresa ganhou a absurda quantia de R$ 3.119.189,04 (três milhões, cento e dezenove mil, cento e oitenta e nove reais e quatro centavos). No ano seguinte, a Prefeitura assinou um termo aditivo com a empresa.
Empresas assinaram termo de renúncia ao direito de recorrer em ‘licitação’.


Para o delegado-geral, Lawrence Melo, os avanços contra esse tipo de modalidade criminosa seguem passo a passo no Maranhão. “Vamos atacar o corruptor, porque só existe o corrupto, se houver o corruptor. São criminosos que, por vantagens pessoais, comprometem a prestação de serviço para todos, seja na qualidade da saúde, educação, infraestrutura e segurança da população” finalizou Lawrence Melo.

O ex-prefeito Francivaldo Vasconcelos e seu filho foram encaminhados ao Centro de Triagem de Pedrinhas, onde devem permanecer presos aguardando um parecer da justiça. As investigações devem continuar visando localizar e prender os demais integrantes da associação criminosa, entre eles, o empresário Gustavo Vasconcelos Oliveira Souza, filho do marido de Irlhai e o contador Pedro Silva dos Santos.


MAIS DENÚNCIAS

Nos próximos dias o blog vai publicar mais denúncias sobre esse caso, principalmente sobre os indícios de envolvimento de Pedro Vasconcelos que estaria administrando a Prefeitura rosariense no lugar da mulher. Mandando e desmandando no Palácio Ivar Saldanha, sede da prefeitura rosariense, ele é quem acompanha, vistoria e monitora os contratos para prestação de diversos serviços na administração. Assim como em Cachoeira Grande, nada é feito sem seu aval ou autorização previa. Tanto que o blog obteve uma lista de empresas contratadas nos dois municípios com ligações diretas do ex-deputado estadual que figurou na política maranhense na década de 90.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em Rosário pura maldade: Empresária é perseguida pela prefeita Irlahi

A prefeita de Rosário Irlahi  Moraes, está perseguindo a empresária Lidiane Oliveira, onde a prefeita mandou construir um muro simplesmente para os frequentadores do seu estabelecimento que fica localizado na praça em frente a prefeitura que pertence a prefeita Irlahi, não frequente o estabelecimento da empresária fechando a passagem  do estabelecimento para ninguém passar  onde a empresária  vende sorvete em frente  a praça um desrespeito para o próximo que trabalha justo.

A empresária rosariense que vende sorvete está trabalhando honestamente e justamente para sustentar sua família e a prefeita ditadora Irlahi, além de não proporcionar geração de emprego e renda na cidade  através do concurso público, fica perseguindo as pessoas onde dona do empreendimento já acionou a prefeita Irlahi, na justiça onde a prefeita  se valoriza de bem público que é da população para realiza ganhos próprios. 
A praça da prefeitura de Rosário foi construída com emenda federal de 500 mil reais onde esse val…

TRAGÉDIA: Funcionário Rosariense terceirizado da Cemar morre eletrocutado em poste na cidade de Axixá.

Tragédia marca o começo do final de semana de setembro na cidade de Axixá. Onde foi registrado um acidente fatal de trabalho, no povoado Ruy Vaz, que aconteceu por volta das 16h00min, na sexta-feira (1º) com um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviço para Cemar na cidade de Rosário, que resultou na morte de um jovem identificado como José Anderson. O acidente de trabalho interrompeu os sonhos do jovem que era morador da cidade de Rosário. Segundo informações, o funcionário realizava um trabalho em uma rede baixa tensão, quando por motivos ainda desconhecidos recebeu uma descarga elétrica, ainda no poste que executava o serviço. José Anderson, era funcionário da empresa terceirizada há apenas uma semana. O gestor regional da Cemar, Demerson, que atende a região do Munim e lençóis maranhense, falou a imprensa localque os procedimentos foram feitos após o acidente. Sendorealizado a descida da vítima, depois o corpo foi encaminhado em uma ambulância para o hospital do mun…

Prefeita de Rosário compra caixões para enterrar toda a população da cidade

A prefeita de Rosário Irlahi Moraes, não  investe na saúde da cidade onde no hospital SESP não tem uma agulha e agora a gestora  pretende  enterrar toda população da cidade literalmente lançando um mau agouro aos Rosariense.
De acordo como mostra o contrato  a prefeita Irlahi, determinou a compra de mais de R$ 280 mil em caixões para defunto,  com a fornecedora Deusimar R. Ferreira, nome de fantasia Pax Nossa Senhora do Rosário. O caso deve gera polêmica e revolta onde a prefeita Irlahi pretende enterrar toda a população como mostra o contrato com a fornecedora.
O caso é parecido com o da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que ficou famosa com o título de prefeita ostentação. Lidiane foi condenada por gastar R$ 130 mil em urnas funerárias… Veja o contrato abaixo: