terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Mudança na Educação reforça tensão no governo Flávio Dino

PDT queria a saída de Áurea Prazeres, que ficou; PCdoB assumiu o controle da pasta com a demissão de um pedetista e nomeação de um comunista para o cargo de subsecretário,lideres PDT e PCdoB Rocha e Dino vivem um clima tenso  nos bastidores 
A confirmação da demissão do subsecretário de Estado da Educação, Dalton Almeida Duarte, abriu mais um foco de crise na já desgastada relação entre o PCdoB, do governador Flávio Dino, e o PDT, do deputado federal Weverton Rocha.
Dalton chegou ao posto junto com a atual titula da Seduc, a pedetista Áurea Prazeres, indicada do parlamentar. Mas a secretária acabou afastando-se de Rocha, que chegou a pedir sua cabeça ao governador. Dino resistiu e, além de manter Áurea na secretaria, ainda exonerou Dalton, nomeando para o seu lugar um comunista: Danilo Moreira.
A mudança foi confirmada no dia 4 de janeiro, data do ato assinado pelo governador do Maranhão.
Relação – O fato de o PCdoB assumir definitivamente o controle da Educação reforça a tese de afastamento entre os dois partidos, que tem foco na cidade de Imperatriz, segundo maior colégio eleitoral do estado.
Lá, o PDT tem como pré-candidata a suplente de deputada federal Rosângela Curado; o PCdoB tinha Clayton Noleto, atual secretário de Estado da Infraestrutura, que foi substituído recentemente, por mau desempenho, pelo deputado estadual Marco Aurélio.
Nenhum dos dois pretensos candidatos da base do Governo do Estado lidera as pesquisas na cidade, mas Curado está melhor posicionada em todos os mais recentes levantamentos, e, por isso, o PDT reivindica apoio dos comunistas.
Num evento do PDT na cidade, ao lado de Rosângela Curado, Weverton Rocha já chegou a mandar recado aos aliados, dizendo que “a Rosângela é pré-candidata porque tem partido, tem aliados e tem o povo”, e lembrando que em 2014 a sigla abriu mão da vaga de candidato a vice-governador em favor do PSDB, como forma de fortalecer a coalizão comunista.
“Esperamos que todos os aliados da eleição passada e de outras eleições possam dar o mesmo gesto que o PDT tem dado também como na passada. Todos sabem que o PDT não rachou a oposição, pois tivemos responsabilidade e conseguimos unir a oposição para derrotar o grupo que dominava o Estado. Unidos, ganhamos para o Senado e ganhamos para o Governo”, destacou Weverton.
Aliança - Apesar do clima, lideranças dos dois partidos ainda admitem uma composição na cidade. “[Existem] todas as condições de composição. Mas composição se faz no processo político, dialogando, convergindo, construindo consenso”, declarou a O Estado, na semana passada, o secretário Márcio Jerry, sem querer declinar se a escolha por Marco Aurélio como o nome do PCdoB é definitiva.
Weverton joga para os comunistas a responsabilidade de uma possível coligação. “Vai depender deles”, disse, também há uma semana.
MAIS
O novo subsecretário é baiano, de Vitória da Conquista, foi assessor da Comissão Especial da Juventude na Câmara dos Deputados e secretário nacional de Juventude – cargo ligado à Presidência da República. Passou também pela Prefeitura de Recife e antes de chegar à Seduc era subsecretário de Assuntos Políticos e Federativos, subordinado ao secretário Márcio Jerry (PCdoB).

De OEstado
Postar um comentário

Vereadores de Rosário se calam sobre suposto elefante Branco na BR- 402

A população de Rosário até agora não engoliu a obra meia boca do Portal da Cidade na  BR 402,  de mais de meio milhão de reais, uma obra ...